QUEM SOU

Seja bem vindo! Seja bem vinda!

Me chamo Elisa Lempek, tenho 37 anos, sou gaúcha, psicóloga, terapeuta de casais, educadora e consultora em comunicação consciente. Apreciadora de cafés, chocolate, livros e assuntos sobre família e relacionamentos.

Desde que me tornei mãe, venho refletindo sobre questões que envolvem o processo de transição de casal a pais. O interesse por essa temática, aliado à minha experiência pessoal, me levou a coordenar o livro Tornando-se Pai Mãe (Editora Conquista, 2020) meu primeiro livro como organizadora editorial, onde também sou coautora.

 

Sou especialista em Terapia Individual, Familiar e de Casal- Orientação Sistêmica-Integrativa. Essa abordagem integra diferentes saberes, buscando compreender as relações e interações que, mediadas pela comunicação, podem ser geradoras de saúde ou de adoecimento. Com isso, o tema da comunicação nos relacionamentos também ocupa um lugar central nos meus estudos e por entender a importância de uma comunicação mais consciente, colaborativa e afetiva eu desenvolvi o curso online Comunicação: de casal a pais.

Além do curso online, do livro e dos conteúdos que eu compartilho aqui no Blog e no Instagram, eu atuo com atendimento clínico online, atendendo indivíduos e casais, especialmente com foco em autoconhecimento, família e relacionamentos.

Atualmente estou concluindo minha formação em Terapia Cognitivo Comportamental e iniciando a formação em Terapia do Esquema.

Fico muito feliz com a tua passagem por aqui e aproveito para me colocar a disposição caso você queira entrar em contato comigo.

Obrigada pela visita!

Abraço, 

Elisa

 

IMG-20201023-WA0069 (2).jpg
SERVIÇOS
Psicoterapia
individual e de casal
Consultoria em comunicação consciente
Palestras, grupos e rodas de conversa
"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos".
(Fernando Pessoa)