• Elisa Lempek

Autorresponsabilidade nas relações familiares

O que você diz ao outro (companheiro/a, filho/a) é exatamente o que você quer dizer? Ou você diz algo esperando que o outro traduza o que você realmente precisa, como se o outro tivesse poderes de ler pensamentos?


Quando você precisa de algo para satisfazer uma necessidade SUA, você fala por VOCÊ? Ou você já vai julgando o outro e criticando porque ele não atende as suas expectativas que, na maioria das vezes, só você conhece?


Você se responsabiliza pelos SEUS sentimentos, ou culpa o outro pelo que VOCÊ sente?


Você sabia que a autorresponsabilidade pode te ajudar a lidar melhor com as frustrações e construir relacionamentos mais saudáveis?


Autorresponsabilidade é a capacidade de atribuir para si a responsabilidade sobre aquilo que acontece na sua vida, seja positivo ou negativo. É uma habilidade que pode ser desenvolvida através de treino e dedicação.


Autorresponsabilidade é o oposto de transferir a culpa.


Quando praticamos a autorresponsabilidade, assumimos o controle sobre o que nos afeta e ao assumir esse controle, temos a oportunidade de transformar a nossa realidade, através das nossas ações.


O primeiro passo para desenvolver a autorresponsabilidade é perceber que, embora não seja possível controlarmos as outras pessoas, nós podemos controlar a forma como reagimos a elas, através das nossas nossas ações. Da mesma forma, não podemos controlar os nossos sentimentos e emoções, mas podemos controlar a forma como reagimos a eles.


Sei que é difícil, pois não aprendemos sobre isso ao longo do nosso processo de crescimento e desenvolvimento, o que dificulta o processo de identificar, nomear e expressar nossas próprias emoções, sentimentos e necessidades, assim como o exercício da autorresponsabilidade.


Entretanto, a responsabilidade sobre como reagimos às nossas emoções e sentimentos é nossa, se quisermos que o outro nos ajude a satisfazer uma necessidade nossa, nós precisamos pedir. Ao pedir ou comunicar algo devemos expressar com clareza nossos objetivos.


Lembrando que a autorresponsabilidade não deve ser confundida com culpa! A culpa paralisa. A autorresponsabilidade nos coloca numa posição de ação para realizar mudanças e sendo assim, nos liberta.


Que nós que não aprendemos sobre isso estejamos dispostos a aprender, pois sempre é possível mudar, e também a ensinar aos nossos filhos, especialmente para formar pessoas com autorresponsabilidade, que não estejam sempre culpando ou julgando o outro pela não satisfação das suas necessidades e atribuindo ao outro a responsabilidade pelo que lhes acontece, mas que tenham condições de reconhecer, nomear e se responsabilizar pelas suas próprias necessidades, emoções, sentimentos, além de se responsabilizar pelas suas ações. E que dessa forma nós possamos promover e construir relações mais leves e saudáveis.


Com carinho,

Elisa Lempek








28 visualizações

© 2018 por @lsdesignepapelaria

Seguir

  • Instagram ícone social